Precisamos de diferentes tipos de soluções!

– 22 de março de 2022.

Todos os problemas são iguais? Certamente que não. Então, por que tendemos a resolver tudo da mesma maneira?

A verdade é que se os problemas são diferentes, precisamos de diferentes tipos de solução.

Por isso mesmo, saber reconhecer a “natureza” de um problema ajuda a definir a estratégia mais efetiva, maximizando o resultado e minimizando o esforço.

E é neste contexto que entra o Cynefin: um framework de sense-making para apoiar a tomada de decisões, composto pelos sistemas “Ordenados”, “Complexo” e “Caos”.

Explico! O sistema Ordenado contém dois domínios: o Claro e o Complicado. No Claro, buscamos as melhores práticas, eficiência e qualidade.

Já no Complicado, buscamos boas práticas e eficácia, isto é, existe mais de um caminho ou solução a ser seguido e um especialista no assunto pode ajudar na tomada de decisão.

O sistema Complexo dispõe de um único domínio. No Complexo, o modo de ação desperta o ato de sondar ideias com foco no aprendizado. Aqui, é importante criar um ambiente seguro para sondar o sistema.

E, por fim, o sistema Caos, conforme a definição do Cynefin, é o modo sobrevivência num lugar com muita turbulência. É neste momento que novas práticas surgem, pois, ainda não existem caminhos mapeados ou seguros. Pelo contrário, cada evento caótico é um evento inédito.

No alt text provided for this image

Cynefin na prática

Para explicar na prática o que estou te apresentando, gosto de usar o exemplo do Seu Joaquim que, durante a pandemia, resolveu fabricar pães artesanais. Para isso, ele fez uma série de treinamentos, buscou receitas e a maneira certa de seguir. Até aqui, ele estava no sistema Ordenado, com domínio claro de suas ações, usando de melhores práticas.

Para entender se os seus pães teriam aceitação no mercado bem como a forma como eles deveriam ser embalados e entregues, inicialmente, o Seu Joaquim divulgou seus pães para os amigos via WhatsApp. Como ele está experimentando, neste momento e segundo o Cynefin, ele está no Complexo. A aceitação foi tão grande que, com o tempo, resolveu comprar um forno maior para aumentar a produção.

Após o relaxamento das medidas de restrições e o sucesso nas suas vendas, Seu Joaquim resolveu investir na abertura de uma loja física e na diversificação de produtos, já que sua esposa tinha conhecimento de confeitaria. Então, ele precisou de um especialista em gestão administrativa e de um arquiteto especializado para auxiliá-lo na montagem da loja. Para estas tarefas, o domínio é o Complicado já que existem vários caminhos e um especialista pode ajudar no uso de boas práticas.

O tempo passou e Seu Joaquim, percebendo que seu público desejava outros tipos de pães, decidiu investir na fabricação de pães diferenciados. Assistindo uma matéria, ele viu que existe uma tendência em aumentar o consumo mundial de insetos por ser uma fonte alternativa de alimento com alto valor nutritivo. Então, o Seu Joaquim resolveu testar a farinha de grilo. 

Por ser algo novo, ele entrou novamente no Complexo. Inseriu-se na experimentação de novas receitas, na busca de outros fornecedores, na precificação final do produto e de como este seria apresentado aos seus clientes. Aqui, ele precisou de um ambiente seguro para possíveis falhas. 

Contudo, novas variáveis surgiram: o preço do dólar subiu, aumentando consideravelmente os valores da farinha de trigo e um dos principais produtores desse grão no mundo parou exportar, gerando a falta dos insumos necessários para a fabricação de seus produtos. Resultado: o negócio do Seu Joaquim corre o risco de fechar e, por isso, ele está no Caos neste momento.

O interessante dessa história é que as coisas tendem a acontecer ao mesmo tempo e, pela ótica do Cynefin, elas podem ocupar diferentes domínios. Seu Joaquim pode estar no dia a dia fabricando seus pães clássicos (Claro), ao mesmo tempo que está passando um por uma consultoria de gestão (Complicado) e experimentando novas receitas com farinha de grilo (Complexo).

No nosso dia a dia, vivenciamos diferentes situações e nem o ágil e nem a gestão tradicional conseguem resolver todos os obstáculos.

Faz sentido?

Gostou do texto?

Cadastre-se e receba novos conteúdos exclusivos da i9 Flow por e-mail.

Como posso ajudar?